fbpx

Missão impossível? Como organizar as finanças da sua empresa em plena pandemia?

O ano de 2020 acabou, mas, certamente, ficará para a história. Com o surgimento da pandemia do novo coronavírus e, consequentemente, a chegada do normal, muitas empresas acabaram fechando. As que ainda se mantêm em atividade se vêem também em uma situação financeira complicada, salvo algumas exceções que todas as crises possuem. Com as contas no vermelho, não só a produção e o contrato com fornecedores ficam comprometidos, como também o salário dos funcionários e o futuro da própria empresa.

A notícia boa é que toda crise tem solução. A nossa sociedade sobreviverá a ela, não tenha dúvidas. Até essa solução chegar, porém, será necessário realizar uma gestão financeira eficiente, redução de gastos, criatividade e, principalmente, controle emocional. Ainda que não exista nenhuma solução milagrosa para isso, nós separamos aqui algumas dicas que podem ajudar sua empresa a sobreviver durante esse período tão difícil. Afinal, a história nos mostra que as empresas que sobrevivem a grandes crises saem delas ainda mais fortes.

O que fazer para minha empresa sobreviver a essa crise?

A saúde de uma empresa se mede pela situação financeira em que ela se encontra. Dessa forma, para sua empresa não morrer, o controle financeiro é fundamental. Se a área financeira não está muito organizada, ou se o setor em que sua empresa atua foi diretamente atingido pela crise, é preciso pensar em ações emergenciais. 

Como em toda emergência, será preciso tomar decisões difíceis e que mudarão de forma mais drástica a realidade atual da gerência e de colaboradores de uma forma geral. Essas decisões, entretanto, precisam sempre ser pensadas de forma estratégica, de forma a reduzir prejuízos e aumentar a sobrevida de sua indústria ou comércio.

Há leis estaduais e federais que podem ajudar as empresas a passarem por essa crise

Os governos tanto federal quanto estaduais criaram durante esse período de crise sanitária e econômica algumas medidas que flexibilizam regras trabalhistas e que podem ajudar muito com que sua empresa consiga passar por esse período de forma menos crítica. Um exemplo é a medida provisória 936/2020 do governo federal. Entre outras coisas, ela prevê a possibilidade de:

  • redução temporária de salário mediante redução temporária da jornada de trabalho; 
  • ou suspensão temporária da jornada de trabalho.

Novos tempos, novas formas de trabalho

Outra possibilidade que você pode considerar, dependendo muito do ramo de atuação de sua empresa, é a de permitir que seus colaboradores trabalhem de forma remota. O Home Office pode parecer assustador num primeiro momento, mas quando ele se torna a única alternativa viável, a transição é consideravelmente mais tranquila. 

Com seus funcionários trabalhando remotamente, você reduz despesas fixas de água, luz e telefone e, em alguns casos, pode até repensar se compensa realmente continuar com as despesas de aluguel.

Antes de realizar tal mudança, porém, saiba exatamente como controlar a jornada de trabalho de seus colaboradores. Se, por um lado, é importante ter certeza de que eles continuam produzindo em home office tanto quanto produziam, por outro, não se pode exigir cargas horárias de trabalho excessivas apenas porque estão exercendo a função “do conforto de suas casas”. Esse novo normal é estressante para toda a cadeia produtiva, e não só para os empresários. Afinal, novas formas de trabalho requerem a colaboração de ambos os lados.

Você deve reestruturar suas finanças e reduzir gastos

As medidas previstas em lei ajudam, mas, sozinhas, não são suficientes para equilibrar as contas. A recuperação será gradual e, por isso, outras medidas devem ser analisadas e estudadas.

É preciso explorar diferentes cenários, ter previsibilidade em todos os sentidos possíveis. Financeiramente falando, principalmente. Os processos de trabalho precisam ser bem descritos e a informação não deve ser centralizada. Na ausência de um colaborador-chave, todos devem saber como proceder.

Além disso, realizar a projeção de fluxo de caixa é fundamental. Afinal, se sua empresa está passando por dificuldades, é provável que seus clientes também estejam. Talvez você receba muitas solicitações para aumentar o prazo de pagamentos, o que dificultará a entrada em seu caixa. Portanto, renegocie também prazos com seus próprios fornecedores.

Solicitar empréstimos, somente com muita análise. Veja as condições de pagamento, os juros e se sua empresa conseguirá pagá-lo a médio prazo. O ideal é sempre usar esse recurso em último caso.

Redução de gastos

Reduzir gastos é outra atitude que você pode e deve implementar na sua empresa. Redução de gastos com telefonia e papel, por exemplo, são maneiras relativamente simples e totalmente eficazes de dar o primeiro passo. Água, luz, telefone e outras despesas fixas também podem ser repensadas.

Acima de tudo, planeje-se. Realize reuniões com seu contador ou departamento financeiro e ache soluções em conjunto. Várias pessoas acham soluções mais rápidas que apenas uma. Confie em sua equipe e reestruture-se se necessário. Fazendo isso, sua empresa estará mais forte quando tudo isso passar. E vai passar.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
×

Olá!

Clique em um dos nossos representantes abaixo para conversar no WhatsApp ou envie-nos um e-mail para atendimento@igalileo.com.br

× Estamos aqui pelo WhatsApp